Get Adobe Flash player

Magnesio

Magnésio


Suplemento Alimentar
100 Comprimidos

COMPOSI��O:

Cada comprimido fornece: % DDR* (CEE)

Magn�sio 500 mg 133%
(Óxido de magnésio)

Dose Diária Recomendada DDR*

Outros ingredientes: Celulose vegetal (aglomerante), �leo vegetal (lubrificante). Agente de revestimento alimentar de origem vegetal. Produto isento de citrinos, milho, ovo, glúten, leite, sal, soja, amido, açúcar, trigo, levedura, ceras, solventes, corantes, conservantes e aromatizantes artificiais.

Adequado a vegetarianos.

500 mg. Aminoácido Quelato

 

O magnésio é o quarto mineral mais abundante no corpo e é essencial para um corpo saudável. Aproximadamente 50% do magnésio total do corpo encontra-se nos ossos. A outra metade é encontrada predominantemente no interior das células dos tecidos e órgãos do corpo. Apenas 1% de magnésio é encontrado no sangue, mas o corpo trabalha arduamente para manter os níveis sanguíneos de magnésio constantes.


O magnésio é necessário para mais de 300 reacções bioquímicas no corpo. Ele ajuda a manter o músculo e a função dos nervos normalizada, mantém o ritmo cardíaco regular, suporta um sistema imunitário saudável, e mantém os ossos fortes. O magnésio também ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, promove a pressão arterial normal, e é conhecido por estar envolvido no metabolismo energético e na síntese de proteínas. Há um crescente interesse no papel do magnésio na prevenção e gestão de doenças como hipertensão, doenças cardiovasculares e diabetes. O magnésio dietético é absorvido no intestino delgado. O magnésio é excretado pelos rins.

Quem pode beneficiar da suplementação de magnésio adicional? Alguns medicamentos podem resultar em deficiência de magnésio, incluindo alguns diuréticos, antibióticos e medicamentos. Indivíduos com diabetes mal controlados podem beneficiar de suplementos de magnésio, devido ao aumento da perda do mesmo na urina associada com a hiperglicemia. A sua suplementação pode ser indicada para pessoas com alcoolismo. Níveis sanguíneos baixos de ocorrem em 30% a 60% dos alcoólatras, e em quase 90% dos doentes em abstinência de álcool. Qualquer pessoa que substitua o álcool pelo alimento geralmente terá um aporte de magnésio significativamente menor. Indivíduos com problemas crónicos de má absorção, tais como a doença de Crohn, enteropatia sensível ao glúten, enterite regional, e cirurgia intestinal podem perder magnésio através da diarreia e da má absorção de gordura. Indivíduos com essas condições podem precisar de magnésio suplementar. Pessoas com níveis de sangue cronicamente baixos de potássio e cálcio podem ter um problema subjacente com a sua deficiência. Os suplementos de magnésio podem ajudar a corrigir as deficiências de potássio e cálcio. Os idosos estão em maior risco relativamente à deficiência de magnésio. Os inquéritos de 1999-2000 e 1998-99 do National Health and Nutrition Examination sugerem que os adultos mais velhos têm menor ingestão dietética de magnésio do que os adultos mais jovens. Além disso, a sua absorção diminui e a excreção renal aumenta em idosos. Os séniores também são mais propensos a tomar drogas que interagem com o magnésio. Esta combinação de factores coloca os adultos mais velhos em risco relativamente à deficiência do mesmo. É muito importante que os adultos mais velhos consumam quantidades recomendadas de magnésio na dieta.

References

1.  Rude RK. Magnesium deficiency: A cause of heterogeneous disease in humans. J Bone Miner Res 1998;13:749-58.

2.  Wester PO. Magnesium. Am J Clin Nutr 1987;45:1305-12.

3.  Saris NE, Mervaala E, Karppanen H, Khawaja JA, Lewenstam A. Magnesium: an update on physiological, clinical, and analytical aspects. Clinica Chimica Acta 2000;294:1-26.

4.  Institute of Medicine. Food and Nutrition Board. Dietary Reference Intakes: Calcium, Phosphorus, Magnesium, Vitamin D and Fluoride. National Academy Press. Washington, DC, 1999. .

5.  Paolisso G, Scheen A, D'Onofrio F, Lefebvre P. Magnesium and glucose homeostasis. Diabetologia 1990;33:511-4.

6.  Elisaf M, Bairaktari E, Kalaitzidis R, Siamopoulos K. Hypomagnesemia in alcoholic patients. Alcohol Clin Exp Res 1998;22:244-6.

7.  Shils ME. Magnesium. In Modern Nutrition in Health and Disease, 9th Edition. (edited by Shils, ME, Olson, JA, Shike, M, and Ross, AC.) New York: Lippincott Williams and Wilkins, 1999, p. 169-92.

8.  Fine KD, Santa Ana CA, Porter JL, Fordtran JS. Intestinal absorption of magnesium from food and supplements. J Clin Invest 1991;88:296-402.

9.  Appel LJ. Nonpharmacologic therapies that reduce blood pressure: A fresh perspective. Clin Cardiol 1999;22:1111-5.

Produto No. 6119

Esta declaração não foi avaliada pela Food and Drug Administration. Este produto não se destina a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença.



  • Facebook: 100010063560908
  • YouTube: MydoctorClinic

Conselhos de saúde do Prof. Carvalho Neto.