Get Adobe Flash player

Infecções Invernais

O tempo frio é quase sempre sinónimo das tradicionais infecções virais, cujos sintomas afectam a maioria de nós. Arrepios de frio, dores de cabeça, corpo dorido, garganta inflamada, espirros, nariz entupido e tosse são normalmente os primeiros sintomas que nos indicam que estamos a ficar constipados. Febre, a par de dores de cabeça, músculos doridos, exaustão física e tosse profunda, são indicações da presença de gripe.

A diferença básica entre estes dois tipos de infecções que afectam o sistema respiratório, constipação e gripe, está no tipo de vírus que invade o nosso sistema imunitário e o debilita, bem como na gravidade e persistência dos sintomas que estes vírus são capazes de causar. No caso da gripe, a infecção mais séria, o vírus responsável é normalmente do tipo influenza ao passo que na origem de uma constipação poderão nem sequer existir vírus, pois normalmente resulta apenas de uma diminuição de vitalidade provocada por cansaço e exaustão.

Salienta-se ainda que os vírus se transmitem facilmente através da saliva, respiração, tosse e espirros colonizando as vias respiratórias do hospedeiro. A constipação fica normalmente restrita às vias respiratórias superiores (laringe, faringe e traqueia), passando os seus sintomas ao final de alguns dias. A gripe por sua vez, origina sintomas muito mais intensos e debilitantes, incluindo a febre, alguns podem mesmo persistir durante várias semanas. Quando não tratados os sintomas da gripe poderão evoluir para infecções secundárias mais graves, agora nas vias respiratórias inferiores, como sejam a bronquite e a pneumonia.

A prevenção destas infecções passa, como de resto já foi abordado nesta página (ver artigo “Prevenção Antigripal” na rubrica Temas de Saúde em Newsletter), pela manutenção de um sistema imunitário resistente como resultado da prática de uma dieta alimentar saudável, rica em vegetais e frutas, ingestão de 1,5 litros diários de água, estilo de vida saudável, isento de tabaco e stress, exercício físico adequado e postura mental positiva. Aos quais se pode adicionar em caso de necessidade suplementação alimentar adequada, como sejam a vitamina C e a “vacinação energológica” S-GRIP.

No que respeita ao tratamento natural e homeopático, este pode ser feito com a administração dos mais variados Similia's”: S-AFON, S-AGE, S-ALERG, S-AR, S-BRONQ, S-COLDGRIP, S-COLDTONSIL, S-CRUP, S-HISTAMIN, S-HOTGRIP, S-HOTONSIL, S-HUMID, S-IMUN, S-INFLAMIN, S-PNEUMA, S-SINUS, S-SNEEZE e S-TOSSE CR. Os Similia's a bold são normalmente os mais utilizados nestes casos, contudo a correcta aplicação em cada caso individual, bem como o sucesso do tratamento, implicam sempre uma abordagem técnica especializada, pelo que é vital consultar o seu técnico homeopático.

Nestas alturas convém ainda lembrar que é importante “fazer a vontade” ao seu corpo cansado e doente e deixar-se repousar, abrandar o ritmo, se necessário for permanecer 2 ou 3 dias em casa até a febre passar e os outros sintomas mais graves atenuarem, ingerir mais líquidos que o habitual, lavar frequentemente as mãos com água e sabão e utilizar lenços de papel descartáveis, de modo a diminuir o risco de contágio, evitar ao máximo a exposição a alterações de temperatura e utilizar roupa adequada.

Por último cultive uma atitude mental positiva, que como já sabemos é primordial para todo e qual processo de recuperação e cura, e verá que em pouco tempo estará pronto para outra!

 

13/01/2009

 


  • Facebook: 100010063560908
  • YouTube: MydoctorClinic

Conselhos de saúde do Prof. Carvalho Neto.