Get Adobe Flash player

Excesso de Peso ou Obesidade? - 09/10/2008

Com o aproximar da época balnear começam as inevitáveis preocupações com a linha e o excesso de peso corporal, apesar de todos nós sabermos que esta não é uma situação que se resolva rapidamente de modo eficaz e seguro. É pois necessário mudar de atitude para conseguirmos emagrecer com saúde e manter o peso constante. De facto, depois do tabagismo, a obesidade é considerada como a segunda causa de morte passível de prevenção!
O excesso de peso é normalmente resultante de um desequilíbrio energético verificado no nosso corpo. Este desequilíbrio pode ser provocado por alterações endócrinas, mas é na maioria dos casos originado pela ingestão de calorias em número muito superior àquele que é gasto. As calorias excedentes são naturalmente depositadas no tecido adiposo, sob a forma de gordura, para serem utilizadas mais tarde em caso de necessidade energética. O problema agrava-se quando essas reservas nunca são solicitadas pelo nosso metabolismo energético, sendo pelo contrário progressivamente reforçadas.Tendemos a definir o excesso de peso como aqueles “quilinhos” que temos a mais relativamente ao peso recomendado para a nossa constituição corporal, contudo este excesso pode facilmente ser transformado em obesidade, doença crónica caracterizada pela acumulação excessiva de gordura corporal, se não começarmos a agir conscientemente no futuro próximo.
Todos sabemos a obesidade acarreta graves riscos para a saúde humana, nomeadamente no que diz respeito à saúde cardiovascular e venosa. Hipertensão arterial, arteriosclerose, insuficiência cardíaca, hiperlipidémia, diabetes, gota, insuficiência respiratória, apneia do sono, insuficiência venosa crónica, esteatose hepática, infertilidade e incontinência urinária são alguns exemplos de afecções de saúde que tendem a surgir a par com o excesso de peso e a obesidade.Hoje emagrecer já não é uma questão de estética, é mesmo uma atitude essencial preservar a sua saúde. Se excedeu o peso ideal em mais de 5 quilos está na altura de repensar os hábitos alimentares inadequados, horários irregulares, estilo de vida predominantemente sedentário, atitude mental e se necessário for recorrer a ajuda médica.Entre as medidas importantes a adoptar salientamos:


1.    Adoptar uma dieta saudável e de reduzidas calorias baseada em cereais, legumes, frutas e isenta de carne.
2.    Diminuir o consumo de gorduras (manteiga, óleos, fritos).
3.    Diminuir o consumo de sal (temperar com ervas aromáticas).
4.    Fazer 6 a 7 refeições diárias. Aumentar o tempo de jejum normalmente resulta num excesso alimentar posterior.
5.    Beber diariamente 1,5 a 2 litros de água, de preferência sob a forma de infusões herbais.
6.    Evitar o consumo de refrigerantes, bebidas doces, bebidas com elevado teor de cafeína, e álcool.
7.    Evitar produtos industrializados. Preferir alimentos crus, cozidos ou grelhados de confecção caseira e diária.
8.    Praticar exercício físico regularmente. Bons exemplos são 30 minutos de exercício aeróbico diário, ou 1 hora de caminhada.
9.    Adoptar um estilo de vida saudável, o mais possível isento de stress e manter uma atitude mental positiva!

A utilização de produtos naturais à base de vitaminas, minerais e extractos de plantas pode também constituir uma ajuda válida num regime de emagrecimento, sempre mediante a orientação de um técnico de saúde especializado. Neste âmbito existem vários componentes cujas acções são complementares e que normalmente existem no mercado sob a forma de complexos. Referimos a titulo exemplificativo:

1. extractos de plantas que ajudam a desintoxicar o fígado, como a alcachofra e o dente-de-leão, outras para melhorar a função dos rins como a bétula, barbas de milho, chá de java e urtiga, entre outras;
2. substâncias naturais que actuam como inibidores do apetite: goma guar, glucomanano, quitosano e 5-http;
3. extractos que estimulam o metabolismo das gorduras, como a planta do chá-verde, algas marinhas, laranja-amarga;
4. extractos de plantas que impedem a assimilação de gorduras e açúcares, evitando a sua acumulação no organismo: guteira, ananás, vagem de feijão, vinagre de sidra, fibras de psílio etc;
5. extractos de plantas que actuam reduzindo a ansiedade como sejam o maracujá, a erva-cidreira, a camomila, a erva-de-S.João, entre outros. A modificação dos hábitos alimentares e a alteração de atitude resultam inicialmente no aparecimento de irritabilidade e stress, factores que podem potenciar desistências ou fracos resultados no regime de emagrecimento;
6. ingredientes que ajudam a manter constantes os valores dos açúcares no sangue como a canela e o crómio.
7. e finalmente substâncias envolvidas na produção de energia celular que optimizam a produção de energia, e a consequente utilização de lípidos e açúcares: L-carnitina, coenzima Q-10 e CLA (Ácido Linoleico Conjugado).
Se hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis não conseguem ajudá-lo a resolver o seu problema de excesso de peso, nem mesmo quando complementados com a toma de suplementos alimentares adequados, é então altura de saber realmente o que se passa consigo na SUA TOTALIDADE recorrendo a uma abordagem homeopática. Se é este o seu caso, contacte-nos dispomos de médicos especializados que o poderão ajudar.
Neste âmbito referimos alguns medicamentos do tipo homeopático “Energizers” que podem ser úteis quando aconselhados por terapeutas especializados:CN Apetite, CN Ansion, CN Detox , CN Confort, CN Chocolate.
Existem assim, vários meios e alternativas válidas para conseguir perder o excesso de peso. Contudo nunca se esqueça da mesma forma que demorou tempo a adquirir o peso que tem a mais, também demorará algum tempo a perde-lo. É tudo uma questão de querer, e perseverar! Desconfie sempre de promessas rápidas e milagrosas, os seus efeitos são meramente temporários e as suas acções comprometem seriamente a sua saúde.
A saúde é o fundamental à nossa existência, cuide de si, para o bem de todos!


  • Facebook: 100010063560908
  • YouTube: MydoctorClinic

Conselhos de saúde do Prof. Carvalho Neto.